A VISÃO GLOBAL DO PACIENTE ORTOPÉDICO

Qualquer queixa trazida a um ortopedista, nunca deve ser diagnosticada visando somente aquele segmento, exceto as traumáticas diretas e as tumorais já diagnosticadas.

RÓTULOS DIAGNÓSTICOS SÃO MEROS “RÓTULOS”!

(Lombalgias, artroses, tendinites, etc…)

Se não houver diagnóstico global músculo esquelético, clínico, de imagens, que não sejam abrangentes, cairemos em interpretações equivocadas.

É fundamental: diagnóstico, entendimento, interpretação e tratamento universal corporal.

Pense:

A MEDICINA é UNA!

O sistema músculo esquelético não foge a isto, apesar da especialização vigente.

Temos “doenças”, atuantes e que nos deixam sequelas funcionais!

Somos únicos BIOMORFOLOGICAMENTE (genética).

Nossas afecções também serão únicas;

Pelos fatores acima, cada um de nós precisa ser “entendido” e “interpretado” tecnicamente.

EM NOSSAS “DOENÇAS”.

EM NOSSA BIOMORFOLOGIA.

EM NOSSA FUNCIONALIDADE.

Com visão: GLOBALISTA

MECÂNICA

E FUNCIONAL.

Aonde a PÉLVIS e não a COLUNA VERTEBRAL é nosso centro corporal.

Métodos de tratamento ORTOPÉDICO e de REABILITAÇÃO são meros métodos, se não houver CONCEITOS!

E se CONCEITOS estão eventualmente equivocados, os MÉTODOS de tratamento também os serão.

POR ISTO, PENSE QUANDO ALGUÉM LHE PROPUSER TRATAMENTOS METODOLÓGICOS FOCAIS INOVADORES!

ISTO É RACIONAL?